11 dezembro 2009

A Estrela

Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo
Na minha vida vazia.
Era uma estrela tão alta!
Era uma estrela tão fria!
Era uma estrela sozinha
Luzindo no fim do dia.
Por que da sua distância
Para a minha companhia
Não baixava aquela estrela?
Por que tão alto luzia?
E ouvi-a na sombra funda
Responder que assim fazia
Para dar uma esperança
Mais triste ao fim do meu dia.
Manuel Bandeira

3 comentários:

jefhcardoso disse...

Olá! Com licença; deixe que me apresente: sou Jeferson, um homem comum que gosta de escrever. Quando tenho um tempo saio vadio em visitas a blogs, seguindo a seta que aparece no auto da pagina inicial (próximo blog>>). Posso afirmar que é uma experiência “deliciante”. Tenho a secreta pretensão de fazer um milhão de amigos, mas shiiiuuu!!!


Quando encontro um blog bem legal eu posto um comentário e deixo o convite para que conheça o http:jefhcardoso.blogspot.com/ . Pela proposta deste blog creio que poderá encontrar algo em minha sessão em preto e branco, que data de novembro.

Parabéns por este blog e desculpe a intromissão.
Abraço: Jefhcardoso.

paulalimdissima disse...

parabens pelo seu blog adorei espero que goste um pouquinho do meu rsrsrsrsrs que nen chega aos pes do seu mas amei muuito

Bráulio disse...

Linda esta poesia, apesar de emanar tristeza, é de uma beleza harmônica incrível. Parabéns pela postagem dela.