30 julho 2008

O vôo

Goza a euforia do vôo do anjo perdido em ti.
Não indagues se nossas estradas, tempo e vento, desabam no abismo.
Que sabes tu do fim?
Se temes que teu mistério seja uma noite, enche-o de estrelas.
Conserva a ilusão de que teu vôo te leva sempre para o mais alto.
No deslumbramento da ascensão
se pressentires que amanhã estarás mudo.
Esgota, como um pássaro, as canções que tens na garganta.
Canta. Canta para conservar a ilusão de festa e de vitória.
Talvez as canções adormeçam as feras que esperam devorar o pássaro.
Desde que nasceste não és mais que um vôo no tempo.
Rumo do céu?
Que importa a rota.
Voa e canta enquanto resistirem as asas.
Menotti Del Picchia

Um comentário:

Bráulio disse...

Ale, vc sabia que este texto do Menotti del Picchia foi colocado no meu convite de fomatura? Na é poca eu parabenizei a minha colega Cris pela idéia, foi o melhor texto do convite... Obrigado pela lembrança, valeu a pena ler de novo...